Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-mudas

27/03/2013

Articulação no Semiárido Pernambucano participa de inauguração da Adutora do Pajeú em Serra Talhada

publicado por

Por Adriana Leal – Comunicadora da Diocese de Pesqueira

 

Dia 25 de março a presidenta Dilma Rousseff inaugurou junto com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), a primeira etapa do Sistema Adutor Pajeú, no município de Serra Talhada. O trecho que foi entregue tem 118 quilômetros (km) de extensão e custou R$ 198 milhões. O projeto prevê, ao todo, 598 km, com investimentos de R$ 547 milhões, captando água do rio São Francisco para atender cerca de 400 mil pessoas de 21 municípios de Pernambuco e oito da Paraíba.

A cerimônia de entrega foi relativa ao trecho de Floresta a Serra Talhada. “Uma obra como essa [Adutora do Pajeú] não podia estar prevista [para terminar] daqui a dez anos. Só temos dificuldade com a seca porque o que estamos fazendo hoje deveria ter sido feito há um século”, disse a presidenta em relação à relevância da obra.

Além das autoridades políticas estiveram presentes no evento diversas instituições representando os movimentos sociais, e dentre esses, a Articulação no Semiárido Pernambuco – ASA/PE, Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Pernambuco – FETAPE, Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco – CUT e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST. “Estamos com muitos trabalhadores rurais que precisam aliviar o débito junto aos bancos, pois perderam tudo com a seca”, disse Doriel Barros, presidente da FETAPE, que ao final da sua fala convidou membros dos movimentos sociais (ASA, CUT, MST) para entregar à Presidenta Dilma o documento das Diretrizes de Convivência com  o Semiárido.

“A visita da Presidenta em Serra Talhada foi uma oportunidade para mostrar o que temos vivenciado na região, momento em que estamos atravessando a pior seca dos últimos 50 anos. Na ocasião colocamos para a presidenta a nossa preocupação com a distribuição de cisternas de polietileno e reforçamos a importância de fortalecer as ações de convivência com o semiárido brasileiro.”, afirmou Neilda Pereira, coordenadora executiva da Articulação no Semiárido – ASA/PE.

De acordo com o Ministério da Integração Nacional, a Barragem Ingazeira vai levar água para consumo, irrigação, turismo e piscicultura para as famílias dos municípios de Ingazeira, São José do Egito, Tabira e Tuparetama, beneficiando mais de 36 mil moradores da região. As obras têm investimento previsto de R$ 42 milhões e se iniciarão a partir da assinatura da ordem de serviço.