Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-cabras

13/09/2017

Conhecimento e tecnologias de convivência com o semiárido permitem produção de alimentos

publicado por

Ao longo de 7 anos consecutivos de estiagem, produzir alimentos vem sendo uma missão cada vez mais desafiadora, mas no sertão do Araripe Pernambucano famílias agricultoras resistem e conseguem viver com dignidade e alimentação de qualidade. É o caso da família de Assis e Eliziene, da comunidade da Tranqueira, município de Ouricuri/PE.


A família é assessorada pelo Caatinga, através da chamada pública de ATER ( Assistência técnica em extensão rural), Projeto Sertão leiteiro, que constrói conhecimentos junto a 800 famílias agricultoras no território do Araripe, as quais tem em suas atividades produtivas a produção de leite, seja através de bovinos ou caprinos,.

Eliziene e Assis além da ATER, já conseguiram acessar o programa 1 milhão de cisternas (P1MC) e o programa uma terra e duas águas (P1+2), ambos executados pela Articulação do Semiárido (ASA), em parceria com o governo federal. Além dessas tecnologias a família investiu na perfuração de um poço artesiano, que possibilita abastecer a cisterna calçadão e assim irrigar o plantio de palma forrageira e outras culturas de forragem para alimentação dos animais.

A família tem como atividades principais a criação de bovinos, a qual contribui com a alimentação e produzem queijos para comercialização e a produção de hortaliças, utilizada na alimentação familiar e comercializadas na feira agroecológica de Ouricuri.
A família é prova concreta que conhecimento e tecnologias de convivência com o semiárido, permitem vida digna no semiárido.