Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-hortas

30/08/2013

Criação de Galinha de Capoeira é tema de Oficina em Nova Conquista

publicado por

DSCN0712

 

À pedido do Assentamento Nova Conquista, no município de Ouricuri, PE, o Caatinga realizou a Oficina sobre Criação de Galinha de Capoeira, no último sábado, 24 de agosto. O objetivo foi intensificar e aprimorar a prática da criação na localidade. a fim de que os moradores possam melhorar a produção e, consequentemente a renda das famílias.Na ocasião, 17 membros das famílias assentadas participaram da programação que envolveu, além da técnica do Caatinga, Aline Honório, as professoras do Programa de Educação no Campo “Saberes da Terra”, Maria José e Claudia. Durante a programação da oficina foram realizadas dinâmicas e trabalhos em grupo para discutir as diversas formas de manejo de galinhas e quais as vantagens e desvantagens dos métodos adotados atualmente pelas famílias.

Fruto das informações e discussões sobre manejo, estrutura e cuidado, os agricultores/as perceberam que existem muitas possibilidades para o fortalecimento da criação sem que haja a necessidade de comprar insumos externos, como o milho e vacinas.

As descobertas deram um novo gás aos participantes da oficina, que já se prontificaram a melhorar e ampliar a criação, e os que ainda não possuem galinhas no “poleiro” se motivaram e saíram do evento planejando implantar a criação em breve. Neste sentido, as professoras Maria José e Claúdia se dispuseram a ajudar no acompanhamento e implantação dos criatórios de galinha no Assentamento.

Para a técnica Aline Honório, este foi um momento construtivo e participativo. “Durante a oficina pude perceber que as famílias assentadas já têm um bom conhecimento e potencial referente à criação de galinhas, porém  acham que criam errado, pelo “simples” fato de não terem dinheiro para comprar remédios e ração nas farmácias veterinárias. A partir das informações expostas e das discussões no grande grupo os agricultores observaram a dimensão de alimentos que eles têm na própria propriedade mesmo nesse período de estiagem e viram que podem sim realizar um investimento na atividade de uma forma simplificada, garantido nas suas refeições uma carne mais saborosa e uma segurança alimentar para toda família”, relatou.