Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-frutas

21/03/2013

Delegacia da Mulher é principal pauta da audiência pública sobre violência contra a Mulher

publicado por

A urgência na implantação de uma delegacia de apoio a mulher no Araripe Pernambucano, foi a principal pauta da Audiência pública realizada na manhã de hoje, 21, no Salão Paroquial da Igreja Matriz de São Sebastião, em Ouricuri-PE. Solicitada formalmente pelo Fórum de Mulheres do Araripe em 2006, a delegacia está prevista para ser implantada em Ouricuri por conta da sua localização geográfica.

De acordo com a Deputada Estadual e Presidente da Comissão Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, Izabel Cristina, já foi aprovada na Câmara dos Deputados indicação da implantação da Secretaria da Mulher em Ouricuri. O vice-prefeito de Ouricuri, Guga Coelho, presente no evento também salientou que esta é uma pauta da gestão e que em breve será criada a Secretaria da Mulher no município. O Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Ouricuri, Everaldo Valério, também reforçou a indicação da delegacia pelos vereadores do município.

O evento foi idealizado pelo Fórum de Mulheres do Araripe com apoio da Deputada Estadual Isabel Cristina e contou com a participação de membros das secretarias Estaduais da Mulher, Direitos Humanos e de Defesa Social, Deputado Estadual, Raimundo Pimentel, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Gerencia Regional de Saúde (GERES), Ministério Público, Polícia Civil, Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Ouricuri e Prefeitura de Ouricuri.

Além da delegacia, a criação de secretarias municipais da mulher e de um sistema integrado de apoio e proteção às “companheir@s” vítimas de violência foi outra reivindicação expressa nas falas, tendo em vista o alto índice de homicídios e registros de violência contra as mulheres na região. Para se ter uma ideia, Ouricuri é a terceira cidade no ranking dos municípios que tem registro de violência contra a mulher, ficando atrás apenas de Recife e Petrolina, segundo dados apresentados pela GERES.

Na oportunidade, a Coordenadora do Fórum de Mulheres do Araripe, Francisca Nunes, reafirmou a bandeira pelo fim da violência contra a mulher. “Essa é uma vigília constante que vai permanecer até que nenhuma mulher seja vitima de violência na nossa região. Falamos na nossa região, porque estamos com um índice muito alto de homicídios”, reforça.

Mística

Com caras pintadas, e vestidas de preto, representantes do Fórum de Mulheres do Araripe abriram o evento com uma mística silenciosa e impactante onde empunhavam cartazes com as iniciais dos nomes de algumas mulheres que morreram vítima da violência de seus companheiros e/ou parentes próximos. Mais uma vez, ecoou o pedido de justiça!