Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-frutas

22/03/2013

Durante Seminário de Direitos Humanos, Coordenador do Caatinga fala sobre direitos negados à população do Araripe

publicado por

“A gente não quer só comida… A gente quer inteiro e não pela metade”. Foi com o trecho da música de Titãs, que o Coordenador de Desenvolvimento Regional e Políticas Públicas do Caatinga, Márcio Moura finalizou a palestra sobre direitos no Araripe, proferida na manhã de hoje, 22, no Centro Catequético Nossa Senhora de Fátima, em Ouricuri-PE, durante o Seminário regional: Pernambuco pelos Direitos Humanos.

O Coordenador trouxe dados e demandas colocados pelos Conselhos de Desenvolvimento Rural Sustentável dos municípios do Araripe Pernambucano, dos quais ele participa enquanto representante da instituição, como acesso a água, moradia, saneamento básico, alimentação, transporte e saúde. Além disso, ele salientou a necessidade de uma ação efetiva de proteção à mulher no Araripe.

“No site da Secretaria da Mulher do estado saiu a noticia: Vitória do Santo Antão recebe delegacia especializada da Mulher, ai eu pergunto, por que no Araripe, não? A gente pensa que só vai acontecer com os outros, mas isso pode acontecer com a gente”, disse referindo-se aos últimos casos de homicídio de mulheres ocorridos na região, a exemplo do de Yana Moura, sua prima.

Foram expostos ainda, dados sobre as tecnologias de convivência com o Semiárido construídas na região. Segundo Márcio já são mais de 8 mil cisternas construídas pelas Ongs Caatinga e Chapada no Araripe e parte do São Francisco. “Em Santa Cruz, com a última chuva, mais de 100 cisternas captaram água para consumo e para produção através das cisternas de placas. É isso que se faz necessário na zona rural. A tecnologia social é o que tem que ser feito para que as famílias agricultoras do semiárido vivam com mais dignidade”, argumentou em torno da defesa da implantação de uma política de aceso água para as famílias agricultoras.

O Seminário contou com a presença do Secretário Executivo de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Paulo Morais, do Prefeito de Ouricuri, Cezar de Preto, da Coordenadora do Fórum de Mulheres do Araripe, Francisca Nunes, Prefeituras de Santa Cruz, Granito e Santa Filomena, além de autoridades civis, judiciárias e executivas municipais e regionais.