Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-mudas

9/01/2013

Em Ouricuri, centenas de pessoas pedem o fim da violência contra a Mulher

publicado por

 

Foto: Hercules Félix

O município de Ouricuri esteve de luto na noite desta terça-feira, 08. Vestidos de preto, com velas acesas, faixas e cartazes, centenas de  mulheres e homens sensibilizados clamaram pelo fim da violência contra a mulher. A vigília foi iniciada na frente da Igreja Matriz de São Sebastião, após a missa de sétimo dia de Yana Luiza Moura, 30 anos, assassinada pelo seu esposo, Capitão da policia militar Dário Ângelo Lucas da Silva no último dia 02.

Com o intuito de chamar a atenção para este caso e de outras mulheres que foram violentadas e mortas por seus companheiros, os manifestantes fizeram paradas estratégicas na frente da Promotoria, Delegacia e Batalhão da Policia Militar onde fixaram cruzes com nomes de mulheres que foram vítimas de violência doméstica.

Nos cartazes e faixas empunhadas pelos manifestantes, destacavam-se frases como: “Que as patentes não sejam escudo da violência” e “A violência doméstica é um câncer no lar” que traduziam a urgência da consciência sobre o problema, pela população. O protesto foi fruto da iniciativa do Fórum de Mulheres do Araripe e familiares de Yana Luiza, com apoio de diversos parceiros, entre eles, a Ong Caatinga.

Para a Coordenadora do Fórum de Mulheres do Araripe, Francisca Nunes conhecida como Tica de Nere, esse foi um momento ímpar. “O grito por justiça que as pessoas fizeram por conta própria, neste ato, será marcado no movimento das mulheres e será um forte aliado para que a justiça aconteça. Nunca imaginei que tantas pessoas, mesmo com medo, estivessem presentes. Vi no rosto de cada pessoa a indignação e vontade que a justiça seja feita!”, declarou.

O período de vigília segue até o dia 02 de fevereiro, quando o Fórum realizará um novo ato em Ouricuri, após a missa de 30 dias de falecimento de Yana Moura. Até a data, serão circuladas informações sobre a violência contra a mulher nas redes sociais e espaços de mídia.  Para organizar os próximos eventos e avaliar o protesto ocorrido ontem, 08, será realizada uma reunião na próxima sexta-feira, 11, às 19h na sede da Associação dos Agentes Comunitários de Saúde, localizado na Avenida capim Grosso, nº 12, no Bairro Santa Maria.

Além dos manifestos, o Fórum de Mulheres elaborou uma carta pedindo justiça para o crime cometido contra Yana, cujo título é “Assassinada brutalmente mais uma mulher em Pernambuco: Luta para que a JUSTIÇA seja maior que a patente de capitão!”.

[Leia a carta na íntegra]