Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-cabras

30/06/2017

O Araripe parou, neste 30 de Junho em Ouricuri

publicado por

Nesta sexta feira, 30 de junho, convocada pelas centrais sindicais acontece em todo Brasil, greve geral, no Araripe pernambucano, foram fechadas duas rodovias nesta manhã, a BR 316 e PE 122, finalizando o ato com o encontro dos dois grupos no centro da cidade de Ouricuri, onde foi fechado o semáforo central, que liga as duas principais avenidas da cidade.

A principal pauta do movimento é o repudio as reformas trabalhistas e previdenciária, as quais tiram uma série de direitos conquistados ao longo de muitos anos, inclusive dificulta as aposentadorias, especialmente aposentadoria rural e aposentadoria de mulheres, aumentando a idade e o tempo de contribuição.

Outra motivação do movimento é o pedido de queda do governo ilegítimo de Michel Temer, que assumiu a presidência após a retirada da presidenta Dilma Rousseff, e mesmo com tantas provas e citações de envolvimento de Temer, em esquemas de corrupção, continua no poder, portanto, os movimentos sociais em todo o Brasil pedem por eleições diretas, onde o povo possa de forma democrática escolher o próximo presidente, gritos de Fora Temer e Diretas Já, ecoaram neste dia de hoje em todo o Brasil.

Com bastante animação mulheres, homens e jovens de todos os municípios do território do Araripe, se dirigiram a cidade de Ouricuri, nesta sexta feira. “ Eu já tenho 70 anos de idade, mas venho a luta quantas vezes precisar, por que penso em meus filhos e netos que também precisam se aposentar” Diz Josefa Silva, do município de Santa Cruz.

O evento foi organizado pela Frente Brasil Popular através do Comitê da Democracia do território, formado pela Federação de Trabalhadores de Pernambuco (FETAPE), Sindicatos dos servidores públicos de Ouricuri ( SINDSEP), Sindicato dos trabalhadores da educação de Pernambuco ( SINTEPE), Sindicatos de trabalhadores/as rurais de Ouricuri, Santa Cruz, Santa Filomena, Trindade, Araripina, Ipubi, Bodocó, Exu, Granito, Moreilândia e Parnamirim, Movimento dos pequenos Agricultores ( MPA), Movimento Sem Terra ( MST), Movimento de mulheres e movimento de jovens do Araripe. Segundo organizadores, o evento atingiu as expectativas e contou com a participação de 3.000 pessoas.