Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-mudas

5/03/2012

Rede Mobilizadores promove debate sobre a ISO 26000

publicado por

Para que serve a Norma ISO 26000? Quais seus princípios básicos? Qual o impacto da norma sobre as organizações brasileiras?  Estas e outras questões estarão em pauta no fórum on-line que a Rede Mobilizadores realiza, em parceria com o Fórum Governamental de Responsabilidade Social (FGRS), entre os dias 6 e 14 de março. O endereço eletrônico da rede é www.mobilizadores.org.br/coep.

Para debater o assunto com os internautas foram convidados Andréa Henriques, que representa o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) na coordenação do FGRS; Ana Borges, que representa o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) na coordenação do FGRS; Hélio Costa, coordenador do Programa de Responsabilidade Social do Instituto Observatório Social; Lisângela Reis, coordenadora de Responsabilidade Social da Eletrobras Furnas; Eduardo Campos de São Thiago, gerente de Relações Internacionais da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Todos participaram como delegados na elaboração da ISO 26000.

Lançada em 2010, a Norma Internacional ISO 26000 tem como objetivo orientar organizações que desejem incorporar diretrizes socioambientais em seus processos decisórios e se responsabilizar pelos impactos de suas ações na sociedade e no meio ambiente. “A ISO 26000 é uma diretriz bastante rica e abrangente que integra temas e práticas da responsabilidade social dispersos em diversos acordos, protocolos e tratados, aproximando-os de um enfoque e perspectiva gerencial”, explica Andréa Henriques.

Um dos grandes diferenciais da norma está no seu processo de construção. Sua elaboração levou cinco anos para ser concluída e contou com grande participação social, envolvendo 91 países-membro da Organização Internacional para Normalização (ISO) e envolvendo cerca de 500 pessoas, entre integrantes de Governos, organizações e sociedade civil.

Embora de uso voluntário e sem fins de certificação, a ISO 26000 pode trazer vários benefícios para as organizações que a adotarem, como: vantagem competitiva; capacidade de atrair e manter trabalhadores ou sócios, clientes ou usuários; melhor relacionamento com empresas, governos, mídia, fornecedores, clientes e comunidade em que atua.

Mas, para seguir as diretrizes da ISO 26000, as organizações precisam buscar a construção da responsabilidade social a partir de uma mobilização interna, seguindo princípios como: accountability (prestação de contas à sociedade); transparência; comportamento ético; respeito e consideração aos interesses dos stakeholders (funcionários, gestores, fornecedores, clientes, Estado e entidades de classe); cumprimento de leis e normas internacionais e universalidade dos direitos humanos.

Será que é um processo fácil? Quais as principais dificuldades das empresas brasileiras na implementação de ações baseadas na norma? O fato de seguir as diretrizes da ISO 26000 é um determinante de que a empresa é, de fato, uma empresa socialmente responsável? Como a sociedade pode avaliar isso? Estas e outras questões serão respondidas no fórum.

A atividade será realizada no Grupo Mobilização Social: Direitos, Participação e Cidadania.  Para participar é preciso estar cadastrado na Rede Mobilizadores. O cadastro é simples e rápido. Basta acessar o site (www.mobilizadores.org.br) e clicar em “Inscreva-se”. No site, serão disponibilizados também textos, cartilhas e vídeo sobre o tema.

Mais informações sobre o fórum ou sobre a Rede Mobilizadores podem ser obtidas pelo telefone (21) 2528-3352.

 

Texto: Sílvia Sousa