Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-frutas

4/02/2013

Tecnologias Sociais fazem a diferença em períodos de seca

publicado por

Por Higor Gonçalves – Comunicador da Diaconia

 

Foto: Higor Gonçalves

 

O Nordeste atravessa sua 72ª grande estiagem da história. Seca implacável, que afeta sem distinção de idade, etnia ou credo. No entanto, as tecnologias sociais de convivência com o Semiárido têm ajudado famílias agricultoras a minimizarem os efeitos da maior estiagem dos últimos 40 anos.

É o caso da cisterna calçadão da família da agricultora Genésia Maria Brito Rodrigues (59). Dona Genésia, como é conhecida, vive ao lado do marido, Pedro Rodrigues da Silva (58), no Sítio Lagoa do Mato. A propriedade tem 5,5 hectares e fica na comunidade de Curralinho, situada no município de São José do Egito, Sertão do Pajeú de Pernambuco. No segundo semestre de 2009, o casal de agricultores foi contemplado pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), gerenciado pela ASA e executado pela Diaconia, com uma cisterna calçadão capaz de armazenar 52 mil litros de água da chuva.

“A gente já tinha a cisterna de 16 mil litros. Mas, depois da cisterna calçadão, posso dizer que tenho água potável de qualidade também para produzir”, garante Dona Genésia. “Por enquanto, produzimos somente coentro, mas pretendemos também plantar alface e pimenta. Vamos esperar que Deus mande chuva para melhorar”, planeja a agricultora.

De acordo com o coordenador da Unidade Territorial da Diaconia em Afogados da Ingazeira, Mário Farias, “esta grande estiagem mostrou que nossas tecnologias sociais têm feito a diferença porque proporcionam maior resiliência das famílias agricultoras”, pontua.

Biodigestor sertanejo no Banco de Dados da ONU/Habitat

Outra tecnologia de convivência com o Semiárido adaptada pela Diaconia, o biodigestor sertanejo foi incluído, no final de 2012, no “Banco de Dados da ONU/Habitat para Melhores Práticas”. A entrada nesse seleto rol permitirá que milhares de pessoas e organizações ao redor do mundo tenham acesso à tecnologia, que gera gás de cozinha (biogás) a partir das fezes produzidas pelo gado e por outros animais. O biodigestor sertanejo venceu o Prêmio Caixa Melhores Práticas (2011/2012) e foi através dessa participação que chegou ao Banco de Dados da ONU/Habitat.

 


DoDesign-s Design & Marketing
ActionAidBrasil Sem MiseriaProRuralGoverno de Pernambuco
HSBC SolidariedadeUnião EuropéiaGEFFIDADom Helder Camara
PetrobrasMDS e MDABrasil - Governo Federal
P1+2CaixaFNMAMMABrasil - Governo Federal
ASAANAGente da TerraRESAB
Centro SabiáDiaconiaAbong