Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-cisternas

14/01/2013

Uma chuva de esperança: Famílias Agricultoras de Santa Cruz comemoram água armazenada com últimas chuvas

publicado por

Seu Antonio comemora a captação de água da chuva em sua cisterna Foto: Elka Macedo

Apenas duas chuvas, foram o suficiente para reacender a esperança dos sertanejos e sertanejas do Araripe Pernambucano. Em depoimento, famílias agricultoras do município de Santa Cruz relatam que as boas chuvas que caíram no dia 07 de novembro do ano passado e no último dia 05 de janeiro foram suficientes para armazenar em algumas cisternas de produção, quase 30% da capacidade total equivalente a 52 mil litros de água.

Construídas recentemente, em algumas comunidades do município de Santa Cruz da Venerada, as cisternas de produção já geram bons resultados e animam as agricultoras e agricultores da região. Mas, foi na comunidade da Fazenda Volta localizada a cinco quilômetros da sede do município, que a chuva fez a diferença na vida das famílias.

José Tavares Ibiapino, agricultor de 67 anos fez o cálculos e viu que já tem uma boa quantidade de água em sua cisterna. “Já fiz uma base de que a cisterna está com uma faixa de 16 mil litros de água pela base que a gente fez. Já é uma ajuda grande. Ai vamos esperar, se Deus mandar mais chuva a esperança é que ela encha”, enfatiza.

“Essa cisterna chegou numa hora abençoada. Eu considero uma riqueza grande. Quem é de nós que vai ter condição de fazer uma cisterna desta. Ai, se Deus quiser e a gente vê uma cisterna dessa cheia estamos sossegados por um bocado de dia”, sonha o agricultor Antonio Delmiro de 65 anos.

Além do desejo de ver a cisterna cheia, muitos já planejam o que fazer com a água. È o caso de Gildete de Andrade Galvão. “Se cair mais chuva eu quero fazer uma horta. Ai todo dia eu digo para os meus filhos: Se chover e pegar água nessa cisterna, nós vamos fazer uma horta”, planeja a agricultora.

A construção está sendo feita no âmbito do Programa Pernambuco Mais Produtivo do Governo do Estado, através da Secretaria de Agricultura Familiar (SEAF) e ProRural com apoio da Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA), cuja meta é construir 15,5 mil cisternas calçadão no Sertão e no Agreste do Estado. No Araripe Pernambucano e médio São Francisco, a execução está sendo feita pela Ong Diaconia com apoio da Ong Caatinga.

Meta

A meta do Projeto Pernambuco mais Produtivo é construir 15.500  cisternas calçadão, e outras tecnologias sociais como barreiros lonados, cisternas telhadão e de enxurrada, além de tanques de pedra. Na região do Araripe e do Submédio São Francisco serão construídas 1775 cisternas calçadão de 52 mil litros.  Os municípios que estão sendo beneficiados são Araripina, Santa Cruz, Afrânio, Ipubi, Exu, Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande.

“Além do processo de formação das famílias para a convivência com o semiárido, esta iniciativa está agregada à implementação de tecnologias como as cisternas calçadão, que é mais uma forma de estruturar os sistemas familiares para a produção de alimentos para a família e para os animais. O depoimento das famílias sobre ter reservatórios e captar água da chuva nesse momento crítico da seca, reflete o aspecto positivo da parceria da ASA com a SEAF/ProRural para a mudança da qualidade de vida das famílias agricultoras da nossa região”, destaca o Coordenador de Desenvolvimento Regional e Políticas Públicas do Caatinga, Márcio Moura.