Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-hortas

Cultura

26/06/2017

Forrozeiros fortalecem a Campanha: #Devolva Nosso São João

publicado por

A fogueira ta queimando, em homenagem a São João, o forró já começou, vamos gente, rapa-pé nesse salão( Música: São João na roça. Luiz Gonzaga)

Os tradicionais festejos juninos, tem como origem famílias que se reuniam em volta da fogueira para comemorar as festividades ocorridas no mês de junho, homenageando santos da igreja católica (Santo Antonio, São João e São Pedro), com o passar do tempo se tornou uma festa conhecida em todo o Brasil, caracterizada pelas quadrilhas juninas, comidas típicas, e o tradicional forró, feito com sanfona, zabumba e triangulo. Esse conjunto de conhecimentos, sabedorias e sabores Traduzem os sentimentos de devoção, gratidão pela colheita realizada, resistência e animação características do povo nordestino.

Imagem da internet

Nos últimos anos, as festas juninas promovidas, pelas gestões publicas, trazem cada vez menos, a presença de sanfoneiros nas programações, especialmente nas grandes cidades do nordeste, como Caruaru em Pernambuco e Campina Grande na Paraíba.

Em protesto a essa posição das gestões publicas, sanfoneiros dos diversos lugares do nordeste lançaram, nas redes sociais a campanha: #Devolva nosso São João, que denuncia a descaracterização do São João nas programações dos festejos públicos.

A campanha encabeçada pelos músicos Joquinha Gonzaga ( sobrinho de Luiz Gonzaga) e Chambinho do Acordeon, (intérprete do Rei do Baião no filme Gonzaga: De pai pra filho), ganhou a adesão de vários forrozeiros em todo o nordeste. O manifesto político – cultural, é uma forma de chamar atenção dos governantes, e principalmente da população para a invasão de ritmos e músicos de outras regiões do País, que conseguem através de grandes empresas de entretenimento adentrar nas programações juninas em diversos municípios, desrespeitando a tradição local.

No sertão do Araripe Pernambucano, região onde esta localizada a Exu, cidade do eterno rei do baião Luiz Gonzaga, a situação não é diferente, mesmo os festejos sendo menores, e estando tão próximo da cidade do Gonzagão, as programações juninas dos municípios, conta com pouquíssimos  sanfoneiros, ganhando espaço ritmos como sertanejo, funk, forró estilizado e pisadinha.

Os forrozeiros dessa região também aderiram à campanha, além de Joquinha Gonzaga, os forrozeiros e compositores Elmo Oliveira, Flávio Leandro aderiram a campanha como forma de luta para manter viva o legado do Gonzagão, e oportunizar a juventude conhece -lo “ O forrozeiro perde por que deixa de ganhar, perdoe – me, a redundância, a população perde por que deixa de reafirmar sua identidade cultural, agora a perda maior é da juventude por que não tendo seu cordão umbilical ligado a nossas raízes acaba achando que está tudo certo” Diz Elmo Oliveira, ao falar das perdas em decorrência do esquecimento dos forrozeiros nas programações juninas.

Entre as frases divulgadas pelos artistas ganharam força nas redes sociais: “Devolvam o nosso São João”, “São João é do Nordeste” e “São João só é grande quando tem forró”.


29/05/2017

Aula diferente na Escola Rural Ouricuri.

publicado por

Aconteceu na última sexta feira (26), na escola rural Ouricuri, localizada no sitio Lagoa do Urubu/ Ouricuri/ PE, uma aula diferente que reuniu o saber teórico e prático.

A Escola Rural Ouricuri, fundada pela ONG Caatinga e a comunidade do sitio Lagoa do urubu e sítios vizinhos, como uma proposta de educação contextualizada, para a convivência com o semiárido, trabalhando conteúdo a partir da realidade dos educandos e educandas. Hoje conta com mais de 400 alunos/as, de várias comunidades, atualmente a escola funciona nos horários de manhã e tarde com turmas de pré-escolar ao 9º ano.

Passados alguns anos de fundação, a escola foi assumida pelo município de Ouricuri, mas a proposta pedagógica de uma educação que considere o lugar, a cultura, os costumes e construa possibilidades de convivência com o semiárido, foi mantida.

A parceria com o Caatinga, através de formações com educadores/as, participação em eventos, distribuição de publicações institucionais, construção de cisterna, através do programa cisternas nas escolas, pela ASA/BR, financiado pelo governo federal, diversas atividades realizadas através do projeto criança e comunidade, que o Caatinga executa em parceria com ActionAid Brasil.

Nesta sexta feira (26), aconteceu mais um momento de construção de conhecimento com educandos/as, educadores/as, técnicos/as, com discussões sobre os direitos e deveres das crianças e adolescentes, utilizando o teatro de fantoche, a construção de hortas suspensas, construção de canteiros, coleta de sementes e produção de mudas. A ideia é reativar a horta da escola, e que os produtos sejam utilizados na alimentação escolar.

A equipe gestora da escola, os/as educandos/as, avaliaram como bastante proveitoso e afirmaram a necessidade de realizar outros momentos como esse. “ A gente espera contar com o Caatinga, para nos ajudar a continuar com essas práticas e discussões na escola”. Diz Ana Paula, gestora da escola.

 


6/04/2017

Malote 04, faz tributo a Legião Urbana no próximo final de semana em Ouricuri

publicado por

A banda Malote 04, formada por músicos de Ouricuri, fará um Tributo a Legião Urbana, apresentando no palco do Bar verdes mares em Ouricuri, neste dia 08 de Abril, um show  que reúne grandes sucessos da banda.

Malote 04 fará um show com cerca de trinta canções que marcaram história e que carrega a atemporalidade de uma das bandas ícones dos anos 80. Entre elas, “Pais e Filhos” “ Eduardo e Mônica” e “Será”.

Banner do malote 04

A banda Legião urbana nasceu em Brasília nos anos 80, na época em que o mundo transpirava ideologia, com vários movimentos culturais e sociais ocorrendo ao redor do mundo. No Brasil, os hippes saiam de cena e entravam os punks, com suas atitudes intensas e altamente crítico ao regime político imposto na época.

O celeiro do movimento punk foi Brasília, e nesse meio estavam jovens que se tornariam os mestres do rock nos anos 80, entre eles Renato Russo, um dos membros da Legião.

Uma das características da Banda Legião urbana, é a capacidade de expressar seus sentimentos e os sentimentos dos jovens de toda uma nação, provocando a reflexão no que acontecia no mundo ao seu redor. Uma banda que hoje faz parte da história musical no Brasil, e que certamente deixou um grande legado ao povo brasileiro.

Inspirados por essa banda revolucionária, os jovens músicos ouricurienses resolveram atender os pedidos de seus fãs e promover um momento que promete ser de grandes emoções.

“Finalmente saiu do papel esse projeto, vamos celebrar essa banda que marcou a vida de muita gente com grandes sucessos musicais” Conta Ítalo Emanoel, vocalista do Malote 04.

 

 

 


10/10/2016

Educação que valoriza o saber local transforma realidade

publicado por

Kátia Rejane – Comunicadora do Caatinga

Se os trabalhadores do campo são sujeitos de cultura, são sujeitos de libertação” Miguel Arroio.

Com essa motivação a escola de Baraúnas no município de São José do Egito, foi uma das experiências apresentadas no Encontro Estadual da ASA, a escola vem trabalhando desde 2002 a proposta de educação contextualizada para convivência com o semiárido.

A escola trabalha a partir da realidade dos/as alunos/as numa perspectiva da convivência com o semiárido a partir da cultura popular. Uma conquista do município é a inclusão da disciplina de Poesia popular nas escolas municipais de São José do Egito, o que permite que a partir da identidade cultural as crianças e jovens entendam o meio em que vivem de onde vem como se veem no mundo. “Eu aprendi a ler lendo cordéis, meu pai lia muito cordel e isso me estimulou na aprendizagem” diz a Professora Elaine, gestora da Escola de Baraúnas.

A Professora conta que os desafios para a continuidade da proposta de educação contextualizada para a convivência com o semiárido são grandes e destaca a ausência de formação especifica para educadores/as, a descontinuidade das equipes de educadores/as, pois por serem contratos temporários não permanecem na escola em momento de troca de governo municipal, por essas dificuldades a escola de Baraúnas resolveu investir em três estratégias mais especificas de resistência: O trabalho com a cultura popular, as aulas de poesias populares que fazem parte da grade de disciplinas do município é realizada na escola de Baraúnas de maneira mais intensa através do envolvimento de artistas locais e para além da poesia estão presentes danças típicas do território como xaxado, produção teatral a partir da literatura de cordel.

Outra estratégia é a comunicação, a escola possui uma rádio escolar que funciona no horário do recreio onde são divulgadas para a comunidade escolar as produções dos estudantes e convidadas pessoas da comunidade para apresentações culturais, a produção de um boletim escolar que divulga as ações da escola. Outra forma de comunicar é através dos veículos que procuram a escola para sistematizar a experiência através de vídeos, banners, reportagens e boletins.

A estratégia das parcerias é fundamental segundo a gestora da escola a primeira parceira é a comunidade local através da associação comunitária e grupo de mulheres, além das organizações que compõem a ASA como Diaconia que contribui fortemente nas oficinas de xilogravura, cordéis, e temas mais relacionados ao meio ambiente e agroecologia e Serta que foi o grande incentivador na construção da historia da escola com a proposta de educação contextualizada.

A gestora destaca o amor que as famílias das comunidades que compõem a escola sentem pela mesma e a importância da valorização do saber dos/as agricultores/as, a satisfação em contribuir com a escola. “Eu não sabia que eu sabia ensinar” diz um agricultor quando convidado para dar aula na escola.


14/09/2016

Banda de Ouricuri participa de Programa de exibição Nacional

publicado por

A Banda Baião Mais Eu, formada por os irmãos Neném e os dois compositores Elmo Oliveira e Neudo Oliveira, nascidos em Bodocó e que hoje residem em Ouricuri participaram no ultimo final de semana de um dos programas de maior valorização cultural a nível nacional.

contos-e-encantos

O programa Contos e Encantos exibido pela Tv Correio afiliada a Record de João Pessoa/ PB, apresentado pelos Nonatos.

contos-e-encantos-todos

 

Os irmãos Oliveira vem realizando um importante trabalho no campo da valorização cultural, cantando o sertão através do forró autentico, que valoriza as manifestações culturais do povo nordestino. Além de cantar ambos compõem e já tem músicas gravadas por grandes interpretes como Santana, Flávio Leandro, Adelmário Coelho entre outros.

 

Dentre as músicas se destacam MSN, Duvi deo dó, Te amo, Te amo e três pontinhos, as quais retratam em suas letras o jeito de amar e de viver do povo nordestino. Outro destaque é a música Aboio por Justiça, de Neudo Oliveira premiada recentemente no congresso nacional do MST.

contos-e-encantos-3

Para Elmo Oliveira participar do Programa dos Nonatos foi de grande valia. “É sempre uma alegria levar um pouco do nosso sertão Brasil afora, levar as nossas raízes, nosso chão através da arte, da cultura e esse movimento precisa crescer, precisamos trazer mais gente para essa roda.” Afirma o poeta.


Próxima Página »