Email Caatinga via RSS Caatinga no Twitter Caatinga no Facebook

caatinga-ong-mudas

Mobilização social

15/08/2017

Jovens do Araripe participaram de ato em Recife alusivo ao dia da juventude.

publicado por

Dia 11 de Agosto (Sexta feira), foi marcada por um grande ato na capital Pernambucana, organizado pelo Fojupe (Fórum de Juventudes de Pernambuco), a data antecede o dia 12, intitulado Dia Internacional da Juventude criado, originalmente, através da resolução 54/120, por iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1999, como consequência da Conferência Mundial dos Ministros Responsáveis pelos Jovens, em Lisboa, Portugal. No Brasil, desde 2002, o dia 12 de Agosto também é dia Nacional da Juventude.

O ato contou com a participação de aproximadamente, 1500 Jovens de todo o estado de Pernambuco, que se reuniram na Praça 13 de Maio, no centro do Recife, com destino à Avenida Conde da Boa Vista. A atividade teve concentração às 15h, contou com várias apresentações culturais  e trouxe como principais pautas: o combate às reformas do governo Michel Temer; a luta contra o extermínio da juventude negra, contra o feminicídio e à homofobia; a agroecologia; a territorialidade e a mobilidade dos jovens.

O Fórum de Juventude do Araripe participou do ato, com 27 representantes, dos municípios de Santa Filomena, Santa Cruz, Araripina e Ouricuri. Com muito entusiasmo e animação, a juventude araripiana percorreu mais de 600 KM, para participar da mobilização. “A juventude aderiu a mobilização, mesmo sabendo que não tínhamos recursos para custear despesas como alimentação, hospedagem, entendo todos os desafios, inclusive Jovens que nunca tinham ido a Recife, mas nos desafiamos  por saber da importância da mobilização na construção de um mundo melhor” Conta Esmária Rodrigues, do Fórum de juventude do Araripe.

Em breve o Fórum fará uma reunião com todos/as que o compõe e planejará ações territoriais, de enfrentamento as negações de direitos e retrocessos impostos a nível estadual e federal.


30/06/2017

O Araripe parou, neste 30 de Junho em Ouricuri

publicado por

Nesta sexta feira, 30 de junho, convocada pelas centrais sindicais acontece em todo Brasil, greve geral, no Araripe pernambucano, foram fechadas duas rodovias nesta manhã, a BR 316 e PE 122, finalizando o ato com o encontro dos dois grupos no centro da cidade de Ouricuri, onde foi fechado o semáforo central, que liga as duas principais avenidas da cidade.

A principal pauta do movimento é o repudio as reformas trabalhistas e previdenciária, as quais tiram uma série de direitos conquistados ao longo de muitos anos, inclusive dificulta as aposentadorias, especialmente aposentadoria rural e aposentadoria de mulheres, aumentando a idade e o tempo de contribuição.

Outra motivação do movimento é o pedido de queda do governo ilegítimo de Michel Temer, que assumiu a presidência após a retirada da presidenta Dilma Rousseff, e mesmo com tantas provas e citações de envolvimento de Temer, em esquemas de corrupção, continua no poder, portanto, os movimentos sociais em todo o Brasil pedem por eleições diretas, onde o povo possa de forma democrática escolher o próximo presidente, gritos de Fora Temer e Diretas Já, ecoaram neste dia de hoje em todo o Brasil.

Com bastante animação mulheres, homens e jovens de todos os municípios do território do Araripe, se dirigiram a cidade de Ouricuri, nesta sexta feira. “ Eu já tenho 70 anos de idade, mas venho a luta quantas vezes precisar, por que penso em meus filhos e netos que também precisam se aposentar” Diz Josefa Silva, do município de Santa Cruz.

O evento foi organizado pela Frente Brasil Popular através do Comitê da Democracia do território, formado pela Federação de Trabalhadores de Pernambuco (FETAPE), Sindicatos dos servidores públicos de Ouricuri ( SINDSEP), Sindicato dos trabalhadores da educação de Pernambuco ( SINTEPE), Sindicatos de trabalhadores/as rurais de Ouricuri, Santa Cruz, Santa Filomena, Trindade, Araripina, Ipubi, Bodocó, Exu, Granito, Moreilândia e Parnamirim, Movimento dos pequenos Agricultores ( MPA), Movimento Sem Terra ( MST), Movimento de mulheres e movimento de jovens do Araripe. Segundo organizadores, o evento atingiu as expectativas e contou com a participação de 3.000 pessoas.


29/06/2017

O Araripe vai Parar!

publicado por

Esse é o chamamento, que o comitê pela democracia no Araripe, está fazendo, a toda a população.  Em protesto as reformas propostas pelo governo Temer: Reforma Trabalhista e Reforma Previdenciária, que tiram direitos da classe trabalhadora, conquistados à custa de muita luta, também está em pauta o pedido de Fora Temer, em repudio ao governo ilegítimo e pedido por eleições diretas, como forma de garantir a participação da população na escolha dos governantes, garantindo que haja um processo eleitoral democrático.A programação do dia 30 de Junho, se dará em Ouricuri, em função de geograficamente ser um município central, a partir das 7:30 da manhã. A expectativa é que cerca de 2000 pessoas participem do ato.

Assessoria de comunicação do comitê da democracia no Araripe.


29/05/2017

Aula diferente na Escola Rural Ouricuri.

publicado por

Aconteceu na última sexta feira (26), na escola rural Ouricuri, localizada no sitio Lagoa do Urubu/ Ouricuri/ PE, uma aula diferente que reuniu o saber teórico e prático.

A Escola Rural Ouricuri, fundada pela ONG Caatinga e a comunidade do sitio Lagoa do urubu e sítios vizinhos, como uma proposta de educação contextualizada, para a convivência com o semiárido, trabalhando conteúdo a partir da realidade dos educandos e educandas. Hoje conta com mais de 400 alunos/as, de várias comunidades, atualmente a escola funciona nos horários de manhã e tarde com turmas de pré-escolar ao 9º ano.

Passados alguns anos de fundação, a escola foi assumida pelo município de Ouricuri, mas a proposta pedagógica de uma educação que considere o lugar, a cultura, os costumes e construa possibilidades de convivência com o semiárido, foi mantida.

A parceria com o Caatinga, através de formações com educadores/as, participação em eventos, distribuição de publicações institucionais, construção de cisterna, através do programa cisternas nas escolas, pela ASA/BR, financiado pelo governo federal, diversas atividades realizadas através do projeto criança e comunidade, que o Caatinga executa em parceria com ActionAid Brasil.

Nesta sexta feira (26), aconteceu mais um momento de construção de conhecimento com educandos/as, educadores/as, técnicos/as, com discussões sobre os direitos e deveres das crianças e adolescentes, utilizando o teatro de fantoche, a construção de hortas suspensas, construção de canteiros, coleta de sementes e produção de mudas. A ideia é reativar a horta da escola, e que os produtos sejam utilizados na alimentação escolar.

A equipe gestora da escola, os/as educandos/as, avaliaram como bastante proveitoso e afirmaram a necessidade de realizar outros momentos como esse. “ A gente espera contar com o Caatinga, para nos ajudar a continuar com essas práticas e discussões na escola”. Diz Ana Paula, gestora da escola.

 


18/05/2017

Mulheres Doulas realiza formações no sertão do Araripe (PE)

publicado por

                                                                 Por  Assessoria de Comunicação Centro Nordestino de Medicina Popular – CNMP

Três formações do projeto “Mulheres Doulas Articulando Vidas” acontecerão nestes dias nos municípios de Trindade e Ouricuri, sertão do Araripe.

Em Trindade, durante hoje e amanhã, serão realizadas duas formações: em Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, e de Doulas, no salão Paroquial da cidade. Em Ouricuri, na sede do CEREST, acontecerá durante quinta e sexta-feira o segundo módulo da formação em “Assistência humanizada ao parto e pós parto”, ministrada pela enfermeira obstetra Edilazy Mariz. Do curso participarão profissionais da saúde do município. As formações são uma das estratégias do projeto Mulheres Doulas Articulando Vidas, que o Centro Nordestino de Medicina Popular (CNMP) desenvolve com apoio financeiro da União Europeia. Outras atividades desenvolvidas são ações culturais públicas, ações de incidência como audiências públicas sobre as temáticas do projeto e visitas às maternidades. Desta forma, o CNMP se propõe contribuir para a redução da morbidade e mortalidade materna em seis municípios do sertão de Pernambuco e três da Região Metropolitana do Rio Grande do Norte.


Próxima Página »